Bem-vindo, use nossas ferramentas de acessibilidade.
C C C C
A- A+
Por aí. /Agenda.

Em abril, os bonecos e criaturas fantásticas da Cia. de Teatro Nu Escuro voltam à cena

Com uma agenda intensa de apresentações presenciais e virtuais, o mês de abril começa com as transmissões online do espetáculo Gato Negro (versão para web) e da websérie Barbas

28 de março de 2022
Em abril, os bonecos e criaturas fantásticas da Cia. de Teatro Nu Escuro voltam à cena

Layza Vasconccelos

A companhia de teatro Nu Escuro promete muita arte para esse ano de 2022, retornando aos trabalhos presenciais, mas também oferecendo uma agenda virtual ao público e fazedores de teatro. Em abril, nos sábados de 02 e 09/04, a companhia apresenta o projeto “Nu Escuro Online”, com transmissões da versão audiovisual do espetáculo “Gato Negro” e da websérie “Barbas”. As exibições são seguidas de lives com os integrantes do grupo. Para os que buscam aperfeiçoamento do trabalho de atuação teatral, a Nu Escuro também fará duas oficinas gratuitas. O projeto tem apoio da Lei Aldir Blanc.

Na manhã e tarde do primeiro sábado de abril, dia 2, será oferecida a oficina “O ritmo no trabalho do ator”, com Abílio Carrascal e Adriana Brito. À noite, às 19 horas, a companhia fará a transmissão da versão audiovisual do espetáculo “Gato Negro”, um roteiro e interpretação fílmica, dirigida por Hélio Fróes, para uma obra já consagrada da Cia. Nu Escuro. A exibição será seguida de live com os atores Lázaro Tuim e Izabela Nascente. Já no sábado seguinte, dia 9 de abril, durante o dia, Eliana Santos e Hélio Fróes oferecem a oficina “A construção do personagem”. À noite, às 18h30, a companhia exibirá os quatro episódios da websérie “Barbas”. Em seguida, haverá uma live com Izabela Nascente e Lázaro Tuim. 

Formação teatral gratuita

A oficina de “construção do personagem” é voltada a artistas e público em geral acima de 14 anos. O objetivo é compreender o processo de elaboração do personagem a partir das circunstâncias propostas em um processo de criação artística.

Já a oficina sobre o “ritmo no trabalho do ator” também é voltada a artistas e público em geral acima de 14 anos e abordará a importância do elemento musical “ritmo” no trabalho de atuação/interpretação cênica.

Há 20 vagas disponíveis para cada oficina e as pessoas interessadas devem se inscrever para seleção  a partir do dia 25/03 pelo linktr.ee/nuescuro. Elas acontecerão das 9h às 12h e das 14h às 18h pela plataforma Zoom

De volta à estrada

Ao longo dos últimos dois anos, a Cia Nu Escuro não só se adaptou às exigências pandêmicas que demandaram que o trabalho artístico se adequasse ao meio virtual, mas se reinventou, chegando a desenvolver duas obras pensadas exclusivamente a partir dessa nova necessidade. Assim nasceram a websérie “Barbas”, em 2021, que ganhará uma estreia presencial no segundo semestre deste ano, e o espetáculo Gato Negro em versão audiovisual. 

Sobre esses novos formatos de trabalho, o ator e um dos fundadores da Nu Escuro, Lázaro Tuim, explica: “A realização de ações culturais online não foi uma invenção da roda. Tínhamos conhecimento de projetos realizados virtualmente. Mas isso se potencializou durante a pandemia, e para nós, que vínhamos atuando exclusivamente presencialmente, foi um grande desafio, um período de aprendizado, de descobertas, de erros e acertos”.

Contudo, a expectativa para o retorno das turnês presenciais é uma realidade. Por isso mesmo que, de volta à estrada em 2022, a Nu Escuro vai colocar em prática o projeto “Dentro e Fuera”, contemplada pelo Fundo de Arte e Cultura do Estado, em que circulará cinco estados brasileiros e duas cidades na Argentina. Com essa circulação, a companhia terá se apresentado em todas as capitais brasileiras. 

Tuim explica esse sentimento que ocorre entre a maioria dos artistas: “A expectativa de retorno presencial é enorme. Estamos em um misto de felicidade, mas também de preocupação, pois sabemos que a pandemia ainda não acabou. E mesmo que a situação apresente um quadro de melhora, é necessário continuarmos tomando todos os cuidados possíveis. O que também nos leva a continuar desenvolvendo ações virtuais, já que esse novo universo, agora, já é mais conhecido e vivenciado de forma mais natural.”

 

26 anos e sua marca em todas as capitais brasileiras

Segundo a Companhia de Teatro Nu Escuro, a volta aos palcos, ruas, praças, aos festivais, é como se fosse uma uma reestreia do trabalho do grupo. Segundo a trupe goiana, a circulação presencial que farão nesse segundo semestre de 2022 será a realização de um sonho, de poderem relatar em sua história de quase três décadas, que esta companhia, de porte nacional, que se apresentou em todas as capitais brasileiras.

 

O teatro não deixará o mundo virtual

Sobre essa nova realidade de criação e intercâmbio cultural, a partir do mundo virtual, Lázaro Tuim ressalta: “Vejo que mesmo quando estivermos com a situação da pandemia totalmente controlada, devemos continuar realizando ações online, pois as possibilidades que foram criadas, os encontros, as trocas de experiências com artistas e pessoas de todos os cantos imagináveis e inimagináveis é uma realidade maravilhosa.”

O Gato Negro. Foto: Isaac Brum

Espetáculo Gato Negro – Versão Audiovisual

O espetáculo, que teve sua estreia em 2013 e é dirigido por Hélio Fróes, narra uma história ocorrida em uma fazenda, no interior de Goiás, no início do século XX. A trama envolve três irmãs que esperam por Samuel Godói dos Santos, que prometeu voltar e se casar com quem seu coração sentisse mais falta. Na data marcada para o retorno, elas o aguardam com festa para o casamento, mas quem aparece é uma criatura fantástica, meio homem e meio bicho. Também conhecido por realismo mágico, representa e significa, em essência, o inusitado, o assombroso, o inaudito, o exótico. É inspirado nesse contexto cultural e estético que Gato Negro foi concebido, trazendo à tona uma gama de emoções provocadas pela espera, tangenciando a frustração, o medo, a angústia, a ilusão, o desejo de mudança também.

 

Websérie Barbas

A Websérie Barbas teve sua estreia em 2021 e nasceu a partir de três pilares: de uma pesquisa de oito anos e histórias de vida de Izabela Nascente; da marca e identidade consolidadas da Nu Escuro; e da reinvenção da companhia, que adaptou seu fazer artístico em um ano pandêmico.

Websérie Barbas. Foto: Layza Vasconcelos

Em cena, Izabela Nascente, Adriana Brito e Lázaro Tuim contam a rotina de Marabel, uma menina em plena fase de crescimento e de descobertas sobre a vida, seus medos, prazeres e vergonhas. Um dia, porém, esse cotidiano é abruptamente quebrado pela morte de sua irmã.  Marabel vê sua mãe adoecer e quando menos espera ela também se percebe entrando em um profundo estado de tristeza, de desânimo, de melancolia. Abatida, a menina, em busca de refúgio, se transporta para uma outra dimensão. Um local que outrora foi chamado de Freak, ou, em português, aberrações, onde tudo lhe parecia mais bonito e interessante.

Lá ela encontra uma personagem chamada Julia Pastrana, que lhe apresenta uma nova forma de olhar o mundo, com corpos e ideias desviantes. Um jeito de ser e de existir, que para aquela comunidade era muito mais artístico, divertido e feliz, do que o universo de onde vinha a tal menina.  Decorridas as novas experiências, e transformada também em uma das artistas deste mundo imaginado, Marabel decide voltar para casa e mostrar o que ela viu e aprendeu. A jovem, então, com muitas trapalhadas cênicas, consegue tirar um sorriso do rosto cheio de pelos de sua mãe. Naquele instante, o cotidiano adquire alguma leveza, e os olhos de Marabel podem novamente contemplar a perspectiva de alguma felicidade.

 

Serviço: Nu Escuro Online

2 de abril

– 9h às 12h e 14h às 18h – Oficina de “ritmo no trabalho do ator”, com Abílio Carrascal e Adriana Brito (via Zoom)

– 19h – Transmissão do espetáculo “Gato Negro”, seguida de live com Izabela Nascente e Lázaro Tuim (YouTube e Facebook da Cia. Nu Escuro)

 

9 de abril

9h às 12h e 14h às 18h – Oficina de “construção do personagem”, com Hélio Fróes e Eliana (via Zoom)

– 19h – Transmissão da websérie “Barbas”, seguida de live com Izabela Nascente e Lázaro Tuim (YouTube e Facebook da Cia. Nu Escuro)

 

Texto: Ana Paula Mota e Nádia Junqueira.

Redação Antes do Ponto Final

Baixe o e-book e saiba mais sobre.